Herói com as mãos, Taffarel avisa: “Jogar com pé é mais determinante”

0
8

Taffarel defendeu o Brasil em três Copas do Mundo, cinco Copas Américas e foi responsável por abrir as portas do continente europeu para os goleiros brasileiros. Apesar de ter marcado sua carreira, principalmente na Seleção Brasileira, por defesas cruciais com as mãos, o hoje preparador da comissão técnica de Tite defende que os goleiros saibam usar os pés.

“Goleiro tem que jogar, precisa jogar, e muitas vezes essa participação é mais determinante com o pé do que com a mão. Tem muitos jogos assim, o próprio treinador quer hoje que o time jogue, não quer aquela bola rifada. Se a equipe está equilibrada, confiante, essa saída de bola é determinante. E nós, preparadores, trabalhamos em cima disso, sabendo que é importante jogar com o pé”, comentou.

Além da Seleção, Taffarel também tem sua função no Galatasaray, clube turco onde fez história ainda como atleta. E seu radar segue atento ao que acontece na Europa, principalmente na movimentação dos clubes junto aos goleiros.

“Lucas Perri, cria do São Paulo, já foi para a Inglaterra. É um mercado forte para o goleiro jovem, bem preparado. As equipes brasileiras estão apostando em goleiros experientes, os jovens não estão tendo esse espaço. Gostaria que tivesse esse espaço, é importante, mas se o mercado for lá fora, vale também”, disse, reforçando sua cobrança em cima da nova geração.

“Vejo no Brasil que ainda joga-se pouco (com o goleiro). O fundamental é o goleiro estar preparado para qualquer situação. O Ederson, jogar com o pé para ele é impressionante. Goleiro cresce muito nesse tipo de situação”, concluiu.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com


Copa América de 1957: campeão com sobras

Campeão com sobras na Copa América de 1957

Taffarel tranquiliza sobre Neymar e dá de ombros para faixa de capitão

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui