Por que as crianças são capazes de mudar a opinião dos pais sobre questões políticas

0
10

A adolescente sueca Greta Thunberg, de 16 anos, ficou famosa após lançar um movimento estudantil para obrigar os adultos a tomarem atitudes em relação às mudançasclimáticas.

Em vez de ir à escola, todas as sexta-feiras Greta vai até a frente do prédio do parlamento sueco com uma placa em mãos em que é possível ler: “Greve das Escolas pelo Clima”.

Desde então, estudantes e jovens de mais de 70 países passaram a seguir o seu exemplo. 

Mas antes de tentar convencer os políticos, a jovem precisou argumentar com os seus pais. Ela apresentou dados e documentários cuidadosamente selecionados para mostrar a sua preocupação com o futuro do mundo.

Em entrevista ao The Guardian, a jovem disse que, depois de muita insistência, os pais começaram a se sensibilizar com a sua causa.

“Depois de um tempo, eles começaram a ouvir o que eu realmente dizia. Foi quando percebi que eu poderia realmente fazer a diferença”, explicou a garota.

Mas será que Greta Thunberg tem um poder especial que a torna capaz de argumentar com os adultos? É provável que não.

De acordo com artigo publicado na revista científica Nature, as crianças são capazes de convencer os seus pais e até fazer com que eles mudem de opinião a respeito de causas políticas, como a do meio ambiente.

O estudo, liderado por uma equipe de cientistas sociais e ambientalistas da Universidade Estadual da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, mostra que os jovens têm esse efeito sobre os mais velhos porque, geralmente, suas opiniões sobre os assuntos não refletem uma ideologia política.

“A ação coletiva necessária para discutir os efeitos das mudanças climáticas é extremamente difícil de se alcançar. Isso se dá, em grande parte, devido a vieses sócio-ideológicos que perpetuam a polarização sobre o tema”, diz o relatório. 

Por isso, os especialistas acreditam que as crianças sejam capazes de inspirar os adultos e, por sua vez, possam conseguir iniciar uma ação coletiva.

De acordo com o relatório, a aprendizagem intergeracional pode ser um caminho para superar a polarização que ainda é enfrentada na discussão de diversos temas em nossa sociedade.

Os pesquisadores fizeram uma avaliação experimental com um grupo de pais e crianças de 10 a 14 anos e, segundo a experiência, o resultado proposto foi obtido. Ensinar uma criança sobre os efeitos do aquecimento global gerou maior preocupação entre os pais sobre o assunto.

Os homens e os pais que se consideravam conservadores demostraram a maior mudança de atitude, e as filhas foram mais eficazes do que os filhos em mudar a opinião dos adultos.

“Este modelo de aprendizagem intergeracional proporciona um benefício duplo”, diz a estudante de pós-graduação Danielle Lawson, uma das autoras do artigo.

“Ele prepara as crianças para o futuro, uma vez que vão lidar com o peso do impacto das mudanças climáticas. E capacita a ajudar a fazer a diferença na questão de hoje, fornecendo uma estrutura para ter conversas com as gerações mais velhas.” 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui