A polêmica do ‘coach’ que acha necessário ensinar mulheres a conquistar homens

0
11

Reprodução/FacebookDiego Mattos publica mensagens sobre relacionamentos em suas redes sociais para divulgar seu trabalho como “coach de mulheres”.

A frase acima pertence a uma das imagens publicadas na página de Diego Mattos, autointitulado “coach de mulheres” que, em seu Facebook e canal do YouTube, se identifica também como “Diego Muda Vidas”. A citação sobre “reputação” e Carnaval foi publicada após o feriado deste ano, mas a foto se tornou viral nesta semana, e o profissional está sendo acusado de ser machista nas redes sociais.

“Não que você seja uma mulher sem valor, mas homens pensam assim”, completa a descrição da mesma postagem, onde mulheres criticam o profissional, alegando que “um homem não deveria ser coach de mulher” e questionam “por que ele não ensina os homens a respeitar as mulheres?”. 

Outras publicações também receberam críticas. Em uma delas, em que ele aparece em uma paisagem litorânea, pode-se ler a frase “a mulher tem o homem que reflete o valor que ela dá a ela mesma”. Na legenda, ele questiona: “Que valor você dá a si? Você faria com você exatamente o que ele está fazendo?”. 

Reprodução/FacebookEm uma de suas publicações, Diego Mattos afirma que existem dois tipos de mulheres, “as que querem ser capa da Playboy e as que querem ser capa da Forbes”.

As respostas vieram: “É verdade, Diego, mulher tem que se dar valor porque esperar que um homem nos valorize seria o mesmo que esperar que galinha venha criar dente”, disse uma seguidora.

“Acho que vou ser coach de homens que não cansam de passar vergonha”, comentou outra. Mas alguns apoiaram a declaração. “Diego, você sempre usa as frases certas”, pontuou uma seguidora. “Tenho refletido a respeito”, disse outro.

Em outra imagem, ele afirma que “existem dois tipos de mulheres: as que querem ser capa da Playboy e as que querem ser capa da Forbes”. Também foi criticado: “Eu só quero ser eu mesma”, disse uma seguidora. Outros lembraram que a socialite Kim Kardashian já foi capa das duas revistas.

No Twitter, alguns usuários tiraram prints das frases motivacionais e lançaram críticas, outros chamaram a atenção para o fato de ele se autointitular “muda vidas” e “coach de mulheres”.

 

O que ‘Diego Muda Vidas’ ensina

Em suas redes sociais e em seu canal no YouTube, que tem quase 500 mil inscritos, ele explica que o canal “tem a finalidade de ajudar mulheres a saber como seduzir homens de alto valor e sua mente masculina”, além de “como conquistar um homem, como fazer um homem correr atrás de você, como ter uma boa autoestima, como seduzir.”

Na descrição, ele ainda explica que o trabalho como “coach de mulheres” é algo novo. “Após anos treinamento homens sobre conquista, descobri o que faz eles correrem atrás de uma mulher, e coloquei todo esse segredo em uma página especifica com aula gratuita de como fazer isso com uma técnica desenvolvida por mim, que qualquer mulher pode usar (sic).”

Vídeos com o título “Isso faz qualquer homem ficar gamado em você” e “3 coisas que você deveria saber antes de transar com um homem” são os mais vistos do canal e chegam a ter mais de 1,5 milhão de visualizações. 

No perfil antigo, voltado apenas para homens heterossexuais, ele se define como “especialista em sedução diurna e noturna sendo o coach com mais infield (vídeos de abordagem real e prática do youtube)”. Em um dos vídeos, ele ensina técnicas para “beijar uma mulher desconhecida com uma dica simples”.

Reprodução/YoutubeEm imagem do vídeo “Como beijar uma mulher desconhecida com uma dica simples”, ele aborda uma desconhecida na rua e mostra como fazer na prática.

No vídeo “3 maneiras certas de abordar uma mulher”, ele aparece em uma palestra explicando para uma plateia majoritariamente masculina qual é a abordagem certa na hora do que ele chama de “conquista”.

“Quando você for falar com uma mulher, você tem que ser específico nas coisas que você vai falar para ela (…). Porque isso cria emoção na mulher”, diz.

As práticas ensinadas por Mattos são semelhantes às dos chamados “pickup artists” ou PUAs. Com atuação bem polêmica, eles se autoclassificam como “artistas da sedução”. Em fóruns como o PUA Base, é possível encontrar “roteiros” do que o homem deve falar e fazer na aproximação com a mulher para “conquistá-la” ou “levá-la para a cama”.

‘Pessoas interpretam como querem’, diz coach

Em conversa por e-mail com o HuffPost Brasil, intermediada por um assessor, Mattos afirmou que “as palavras têm muitas interpretações quando escritas, e as pessoas quando leem, interpretam ela como querem.”

“E esse é o problema de muitas vezes tentar passar uma mensagem escrita, e é por isso que eu foco nos vídeos, meu maior público vem do meu canal no Youtube”, pontua sobre as críticas que tem recebido nas redes sociais. 

Ele explica que, na frase que divulgou sobre Carnaval, quis dizer que “toda mulher tem direito de fazer o que quiser no Carnaval (…), mas ela precisa tomar cuidado mesmo tendo liberdade para isso, pois infelizmente o mundo ainda é machista e há pessoas que vão querer prejudicar.”

Sobre a outra frase publicada em suas redes, sobre “a mulher tem o homem que reflete o valor que ela dá a ela mesma”, ele afirmou acreditar que as pessoas “só deixam permanecer aquilo que elas permitem na vida delas”. “Quem tem que ser feliz é você e não ele, se ele não complementa sua felicidade, troque ele por outro que dê valor ao que você dá.”

Diferente do que é visto em seus vídeos no YouTube, ele explica que iniciou seu trabalho como “coach de relacionamento” para homens focando em “o que não fazer”, mas que hoje seu trabalho é todo voltado para o público feminino.

“Durante alguns anos eu ensinei homens a conquistar uma mulher, saber conversa e adquirir a coragem para falar com elas. Ensinava principalmente o que não fazer, como exemplo: não chegar nela pegando pelo braço, ou puxando o cabelo que são coisas que vemos na balada os homens fazerem e eu sinceramente acho asqueroso um homem que chega fazendo isso. Assim como não ter falta de assunto e manter um papo interessante e agradável sem precisar forçar ser alguém que não era.”

O que é o trabalho de ‘coach’

Apesar de não comentar especificamente o caso de Mattos, o presidente do Instituto Brasileiro de Coaching (IBC), José Roberto Marques, explica ao HuffPost Brasil que o processo de “coach” é diferente do oferecido por “Diego Muda Vidas”.

É um processo aconselhado para pessoas que tenham um objetivo concreto ― como emagrecer ou ser promovido, por exemplo ― e querem ajuda para cumprir essas metas.

Marques afirma que não acompanhou a discussão nas redes sociais, mas que “o legal do trabalho de coach é fazer perguntas” e que ele não é algo diretivo que dá o caminho para as pessoas como “faça isso, faça aquilo”.

“A gente pergunta ‘o que você quer saber?’, ‘o que você quer fazer?’, ‘qual a sua ideia?’. A gente não dá os passos, a gente pergunta sobre os passos. É um processo de questionamento, em que a resposta sai do cliente, não do profissional. O coach não dá respostas, dá as perguntas”, diz.

De acordo com o IBC, entre 2016 e 2017 cresceu em 60% a procura pelos cursos de formação em coaching. Em contrapartida, as empresas aumentaram em 150% os contratos com profissionais que auxiliam líderes e executivos na tomada de decisões.

″É um profissão jovem mas que está crescendo muito em mercado. Por essa contemporaneidade, ainda tem muita confusão e questionamento em relação à prática”, diz Marques, que afirma que esta é apenas uma ramificação do trabalho. “Existem muitas linhas e muitas ramificações do trabalho do coach, sempre dependendo do objetivo que se quer alcançar”. 

Para se tornar um coach profissional, o instituto informa que basta buscar uma qualificação reconhecida pela Confederação Internacional de Coach (IFC). Profissionais de qualquer área podem se candidatar à formação.

Em seu perfil do Linkedin, não há indicações de qual é a formação profissional ou cursos que Mattos fez para se tornar “coach de relacionamentos e de desenvolvimento pessoal”.

Questionado pelo HuffPost, Mattos disse, por email, que fez um curso pela SLAC (Sociedade Latino Americana de Coach), mas que “não se considera coach apesar de ter o nome associado por ter formação no curso”.

“Me considero um homem que traz conhecimento sobre homens, como se comportam, o que pensa, como agem quando se trata de conquista, sexo e relacionamento (sic)”, diz.

Ele diz ser autor dos livros de autoajuda “Manual do Homem Confiante” e “Arte da conquista” que estariam disponíveis em um site chamado “TitanWings”, que está fora do ar.

“Basicamente sou como placas de trânsito que dá alertas na estrada como: Ande a 80 km por hora, curva acentuada a direita, ande devagar. As pessoas podem ver o aviso ou não, pode pisar o pé no acelerador, mas a escolha é delas eu só falo o que conheço dos homens, e quem procura meus serviços é porque quer aprender e escutar alguém que sabe (sic)”, disse ao HuffPost.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui