Há 8 anos, o ônibus espacial Discovery fazia seu último voo para o espaço

0
17

O dia de hoje, 24 de fevereiro, marca o aniversário da última decolagem do ônibus espacial Discovery, que funcionou por quase 27 anos para a NASA em suas missões espaciais. Foi essa espaçonave que levou para o espaço o telescópio Hubble, que ainda está em funcionamento na órbita baixa da Terra e é uma ferramenta importantíssima no estudo da astronomia.

O Discovery foi o terceiro ônibus espacial criado pela NASA em seu Space Shuttle Program capaz de viajar no espaço e o quarto no total – visto que o primeiro de todos, o Enterprise, não era capaz de voar fora da atmosfera terrestre.

De agosto de 1984 até fevereiro de 2011, o Discovery fez parte de 39 missões espaciais, um recorde entre naves espaciais até então

Os dois primeiros desses veículos a atingirem a órbita da Terra foram o Challenger – que explodiu durante uma decolagem em 1986, matando seus sete tripulantes – e o Columbia – que foi pulverizado durante o processo de reentrada causando a morte de outros sete astronautas.

O Discovery, no entanto, teve um destino bem menos cruel do que seus irmãos mais velhos: fez sua última e bem-sucedida decolagem do Kennedy Space Center, na Flórida, em 24 de fevereiro de 2011. A nave realizou a missão STS-133 sem nenhum problema, acoplando-se à Estação Espacial Internacional (ISS) com seis astronautas à borda e voltando para a Terra no dia 9 de março.

aO ônibus espacial Discovery logo após se desconectar da ISS

Descobrindo os mistérios do espaço

De agosto de 1984 até fevereiro de 2011, o Discovery fez parte de 39 missões espaciais, um recorde entre naves espaciais até então. Seu nome é uma homenagem a alguns navios de importância histórica – visto que navio e nave em inglês são chamados de ship –, como o Discovery do Capitão James Cook, o primeiro europeu a chegar no Havaí e na Austrália, e o Discovery de Henry Hudson, que dá nome ao famoso rio de Nova York que foi navegado pelo explorador em 1610.

Foi esse ônibus espacial também que levou ao espaço o ser humano mais velho a já sair da atmosfera terrestre

Talvez o feito mais importante do Discovery tenha sido o transporte do telescópio espacial Hubble para a órbita da Terra em 1990. O Hubble continua em funcionamento até hoje e tem previsão de ainda estar trabalhando até meados dos anos 2030 ou 2040, auxiliando o ser humano a compreender os mistérios das profundezas do Universo.

O Discovery também foi muito importante pois foi a espaçonave tripulada que fez os primeiros voos após os acidentes fatais do Challenger e do Columbia. Imaginem a pressão e a tensão em torno desses lançamentos, feitos após situações extremamente traumáticas. Foi esse ônibus espacial também que levou ao espaço o ser humano mais velho a já sair da atmosfera terrestre: o astronauta John Glenn, com 77 anos.

aO telescópio Hubble é colocado no espaço pelo Discovery

Legado de valor

Após 27 anos de serviços bem-sucedidos para a NASA – e por que não?, para a humanidade – o Discovery se tornou o primeiro ônibus espacial a ser aposentado. Seus números são impressionantes: foram 238 milhões de quilômetros rodados e um total de um ano completo passado no espaço, tendo dado quase 6 mil voltas em torno do planeta.

O legado do Discovery, no entanto, certamente é um dos mais valiosos da história da exploração espacial feita pelos habitantes da Terra

Hoje, o Discovery curte sua aposentadoria em exposição no Steven F. Udvar-Hazy Center, um anexo do Museu do Ar e do Espaço do Instituto Smithsoniano, no condado de Fairfax, na Virgínia. Junto dele, que trouxe tanta evolução para o ser humano, está exibido quase que paradoxalmente o bombardeiro B-29 Enola Gay, o primeiro avião a lançar uma bomba atômica – que teve como alvo a cidade japonesa de Hiroshima, durante a Segunda Guerra Mundial.

  • Confira a última decolagem do Discovery no vídeo a seguir:

Após a aposentadoria do Discovery, o Space Shuttle Program da NASA realizou apenas mais duas missões: uma com o Endeavour em maio de 2011 e outra com o Atlantis em julho do mesmo ano. Após isso, o programa foi encerrado e os Estados Unidos passaram a usar a Roscosmos, a agência espacial russa, para chegar até a ISS. O legado do Discovery, no entanto, certamente é um dos mais valiosos da história da exploração espacial feita pelos habitantes da Terra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui